Mário Marinheiro foi 1º em Ori BTT em Albergaria dos Doze

13835895_1254231204639821_1244510271_oMário Marinheiro, atleta da Casa do Povo de Abrunheira conquistou este sábado o primeiro lugar em ORI-BRR , na categoria H40.

A prova denominada XVI Ori BTT .N.A.D.A., foi organizada pelo Núcleo de Aventura e Desporto de Albergaria dos Doze.

A prova de Orientação na vertente distância Média foi aberta a atletas federados e não federados que puderam participar em grupo ou individualmente, tendo sido o evento composto pelos escalões H/D17, H/D20, H/D21, H/D40, H50 e Open – Percurso sem dificuldade técnica e de reduzida exigência física, participação individual, a pares ou em grupo

Siga-nos

Seniores da CPA assistiram à Arte Xávega

1523198Duas dezenas de seniores da Casa do Povo de Abrunheira deslocaram-se à praia da Tocha onde assistiram à tradicional Arte Xávega.
A xávega é uma pesca artesanal feita com rede de cerco e o seu equipamento é composto dum longo cabo com flutuadores, tendo na sua metade de comprimento um saco de rede em forma cónica (xalavar). Antigamente a recolha era feita com a ajuda de juntas de bois e força braçal, atualmente por tração mecânica.arte xavega

Siga-nos

CPA está a fundar grupo de musica “Tiroliro”

foto 2Os seniores da Casa do Povo de Abrunheira estão a fundar um grupo de cantares, estando ainda a decorrer a fase de casting interno.

Este grupo que conta já no arranque com 25 artistas, ensaia duas vezes por semana, distribuindo os seus ensaios pelos vários edifícios da Instituição, abrangendo clientes de todas as valências, apostando assim na inclusão, motivação e participação ativa em mais uma iniciativa da CPA.

O grupo foi baptizado de “Tiroliro”, promete surpreender pelo reportório apresentado, apostando na modernidade, tanto da música como na sua presença em palco e apesar de recorrerem a instrumentos tradicionais, as músicas a serem apresentadas terão uma sonoridade completamente renovada, estando prevista a sua apresentação pública antes do final do ano.

Siga-nos

Atleta da CPA na Seleçao Nacional de ORI-BTT

palhinhaMarco Palhinha, atleta da Casa do Povo de Abrunheira, representando a Selecção Nacional,  vai estar entre os mais de 400 atletas de BTT que vão invadir a Bairrada na disputa pelo Campeonato Mundial de Orientação em BTT, que decorre, de 23 a 31 de julho, na Mealhada, em Cantanhede e em Águeda.

A mais importante prova do Mundo de Orientação em BTT (MTBOC’16) vai trazer 21 seleções de todo o mundo à região. Será a XIV edição do Campeonato do Mundo de Orientação em BTT, na categoria de Elites, e a IX na categoria de Juniores. Decorre ainda o Campeonato da Europa de Jovens de O-BTT.

Esta é uma organização conjunta da Federação Portuguesa de Orientação e dos municípios da Mealhada, de Cantanhede e de Águeda, que procuram potenciar o turismo na região, apostando na divulgação e promoção das suas riquezas junto de atletas que vêm de todo o mundo.

O primeiro grande momento desta prova será a receção aos atletas, junto à Câmara Municipal da Mealhada, dia 24 de julho, pelas 18h, uma cerimónia que marca o tom festivo que será caraterístico da prova e que estará bem presente quer na partida em massa, dia 26 de julho, no Luso, quer na prova de estafetas, dia 30 de julho, que vai decorrer, durante toda a manhã, em torno do centro da Mealhada.

Portugal recebe o Mundial pela segunda vez, depois de Montalegre ter recebido a 8ª edição em 2010.

Siga-nos

Em XCO – CPA conquista dois primeiros e um segundo lugar

13707814_652793614868873_6434471330464093791_nEste fim-de-semana, 17 de julho, a Abrunheira Bike Team participou no 1º XCO Sobe e Desce em São Martinho.

A equipa de ciclismo da Casa do Povo de Abrunheira esteve presente com 3 atletas e todos eles subiram ao pódio, com Jorge Faria a conquistar o primeiro lugar em Master 40, Carlos Coutinho o primeiro lugar em Master 50 e Marco Palhinha o segundo lugar em Master 40.

 

Este ano e pela primeira vez, a prova fez parte da Taça Regional do Centro de XCO sendo a 6ª prova da referida Taça.

13770432_652793608202207_6273686746875415887_nAlém da vertente competitiva, os atletas não federados também participaram através da categoria de promoção, tendo a prova decorrido no circuito do IPARQ de Coimbra, e juntando cerca de 200 atletas.

Siga-nos

3 primeiros , dois segundos e um terceiro…bela prestação de BTT!

13592711_649460855202149_8823760746572851952_nA 10ª Maratona de BTT LAAC-LAACAR correu-se no passado domingo, 10ª de Julho em Aguada de Cima.

A Abrunheira Bike Team, equipa de ciclismo da Casa do Povo de Abrunheira esteve presente obtendo excelentes resultados, conquistando dois primeiros lugares, em master 30 por Ricardo Ramos e em master 50 por Carlos Coutinho.

Sónia Santos subiu ao segundo lugar mais importante do pódio em master femininos tendo sido assegurados dois lugares no pódio em betetistas, Fábio Pedrosa em segundo e Fábio Ferreira em terceiro.

A Abrunheira Bike Team conquistou o primeiro lugar por equipas.

Em dia de Campeões, europeus, a Casa do Povo de Abrunheira também teve os seus! Parabéns!

Siga-nos

Carolina Claro, atleta da Casa do Povo de Abrunheira sagrou-se Campeã Nacional de BMX RACE

13537758_920366058074517_764636973714181869_nCarolina Claro, atleta da Casa do Povo de Abrunheira sagrou-se este domingo, 3 de julho, Campeã Nacional de BMX  RACE em femininos + 15 anos.

A jovem Carolina Claro (Casa do Povo da Abrunheira), ainda com idade de cadete, venceu a competição feminina para maiores de 15 anos, seguida pela elite Liliana Almeida (Viseu 2001/BTT 100 Rumo) e pela master Vânia Mota (Team BMX Asas da Cidade).

A Prova decorreu em Setubal e integrou o programa de Setúbal – Cidade Europeia do Desporto 2016.

André Martins (Team BMX Asas da Cidade) venceu hoje, em Setúbal, a prova de elite do Campeonato Nacional de BMX Race, uma competição que integrou o programa de Setúbal – Cidade Europeia do Desporto 2016.

O campeão foi acompanhado no pódio pelo colega de equipa Dário Piedade e por Carlos Rosado (Clube Bicross de Portimão), segundo e terceiro, respectivamente.

Igor Matias (Team BMX Asas da Cidade) foi o primeiro na categoria sénior, Hugo Martins (Team BMX Asas da Cidade) impôs-se em masters e Paulo Domingues (MS RacingPortugal) triunfou em cruisers. André Duarte (Clube Bicross de Portimão) foi o primeiro júnior, categoria em que não foram atribuídos títulos, devido a participarem apenas quatro ciclistas.

O Team BMX Asas da Cidade ganhou a classificação colectiva.

Siga-nos

1º Simpósio do Grupo Doença de Crohn / Colite Úlcerosa foi um sucesso na Abrunheira

DSC02222O 1º Simpósio do Grupo Doença de Crohn / Colite Úlcerosa decorreu este sábado, 2 de julho, no auditório da Caixa de Credito Agrícola do Baixo Mondego, na Abrunheira.

O Encontro foi aberto pelo administrador da entidade bancária que disponibilizou o seu auditório à população, destacando o dinamismo que a CPA tem demostrado através de várias realizações de índole desportiva, cultural e social. Este foi um aspecto aproveitado por José Carvalho, Presidente da Casa do Povo de Abrunheira, entidade co-organizadora do Simpósio, agradecendo a parceria que a entidade bancária tem estabelecido ao longo destes anos com a Instituição, enaltecendo as excelentes condições que o auditório proporciona, assim como a pertinência do tema e qualidade dos oradores que fizeram parte dos diversos painéis deste evento.

Ângela Silva e Nuno Marques, Administradores do grupo Doentes de Crohn/Colite Úlcerosa, destacaram que este encontro permitiu o estreitar de laços e o aumento de conhecimento teórico sobre a mesma problemática. A Grupo surgiu da necessidade de criar um núcleo de pessoas e profissionais que se identifiquem com esta realidade nacional.

“ CONTROLAR A DOENÇA E NÃO SER CONTROLADO PELA DOENÇA”

Este foi o lema que deu inicio à apresentação de Raquel Gonçalves, directora do serviço de Gastroenterologia do Hospital de Braga, sobre as doenças inflamatórias intestinais, a sua origem, a questão do DNA, sendo esta uma doença genética sujeita a factores ambientais, ao stress, ao tipo de dieta, determinados antibióticos e mesmo ao tabaco, sendo considerada uma doença dos países mais desenvolvidos, incidindo no norte e sul da europa e muito raramente em africa. A Doença de Crohn é por isso apelidada de doença da globalização. Quanto a sintomas, é manifestada por dor abdominal, diarreia, emagrecimento, anemia, problemas oculares, de pelo, fígado e rim. Foram neste painel apresentados meios de diagnóstico, exame e tratamento, e apontadas as soluções farmacológicas, cirúrgicas, nutricionais e mesmo tratamentos biológicos.

Tratamentos farmacológicos em doenças inflamatórias foi o tema trazido por Teresa Rosete, mestre em tecnologias domedicamento e docente na faculdade de farmácia de Coimbra que falou sobre inflamação, estratégias terapêuticas e a sua ação na doença, as respostas imunológicas, em que situações atuam e as várias respostas que proporcionam.

Foi ainda destacado o papel da fisiopatologia, farmacoterapia assim como a terapêutica biologia, aludindo aos mais recentes avanços científicos de cada uma destas áreas. Este painel foi moderado por Jorge Pedrosa professor titular da faculdade de Ciências da Saúde da Universidade do Minho e director da Vida e Ciências do Instituto de pesquisa da Saúde, Questionando os oradores sobre o método de transplante fecal e a sua eficácia, tratando-se de um método experimental mas que tem registado grandes resultados segundo a comunidade científica. Este foi um painel bastante participado pelo público interpelando os oradores com diversas questões e dúvidas, nomeadamente a relação da genética e do clima com a doença tema deste Simpósio.

“HÁ VIDA NO INTESTINO”

Foi o mote de início do segundo painel iniciando com uma abordagem da terapia integrativa nas doenças inflamatórias intestinais por Ana Lúcia Saraiva, com curso superior de acupuntura e fitoterapia, medicina tradicional chinesa, abordando a epigenética, a física quântica adaptada ao tratamento, terapia vibracional, chamando especial atenção para o experimento da dupla fenda. Ao longo da sua exposição falou ainda dos padrões de repetição e o que influencia aquilo que somos, como agimos, diferenciando cada individuo. Outra vertente prendeu-se com a electroterapia e a medicina tradicional chinesa e o modo como os órgãos estão associados às estações do ano, sendo uma explicação por exemplo para os ciclos de alergias, o aumento de mortes no outono etc…

A polaridade, fitoterapia e acupunctura foram profusamente abordados, ressalvando a importância de equilibrar os sistemas entre os órgãos, terminado com a curiosidade de que uma só grama de fezes tem mais bactérias do que seres humanos no mundo.

Este painel foi moderado por Nancy Contente, enfermeira no serviço de Gastroenterologia do Hospital Distrital da Figueira da Foz, que fez a ponte entre as questões levantadas pelo público e os oradores como foi o caso de Joana Coutinho, enfermeira com especialização em aplicação de métodos naturais, aluna de naturopatia, destacando a importância da naturopatia, os benefícios da correta utilização dos poderes das plantas nomeadamente na desintoxicação do organismo e para uma boa manutenção da higiene intestinal e controlo do stress assim como no alívio da dor. Foram ainda abordadas as potencialidades da aromaterapia, homeopatia, terapia electromagnética e massagens especificas adaptadas a cada caso, terminado com a máxima de que “AS FORÇAS NATURAIS ESTÃO DENTRO DE TI”.

O terceiro e último painel debateu o papel da medicina familiar nas doenças inflamatórias com Hugo Ribeiro, médico com mestrado em Geriatria pela faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra e Médico da Casa do Povo de Abrunheira.

Foi abordada a importância de um pré-diagnóstico e consequente diagnóstico, relembrando os sintomas gerais da Doença de Crohn / Colite Úlcerosa, como sejam as febres altas, fadiga ou suores nocturnos. Foi destacado  o papel do médico de família na sinalização da doença, assim como da Geriatria, tal como a necessidade de uma especial atenção dedicada às manifestações extra intestinais e o que se alcança através de um exame objectivo.

Foi igualmente destacada a importância da vigilância e complicações dos sintomas, as particularidades do tratamento e uma especial atenção que se deve reservar aos idosos, embora a doença também se manifeste em jovens adultos.

Os aspectos psicológicos nas doenças inflamatórias intestinais foi o tema trazido por Jorge Ascenção, Psicólogo Clinico na Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino, Associação Nacional de Doentes de Lúpus e Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla.

O diagnóstico, os aspectos psicológicos resultantes do diagnóstico da doença e o seu impacto no doente, a relação com o médico e o cateter duradouro da doença são aspectos determinantes da futura atitude do doente.

Como qualquer doença crónica é difícil ultrapassar, o doente fica sujeito a fases distintas, a negação/revolta que leva à sensação de impotência e consequentemente a estados depressivos, que conduzem muitas vezes a tristeza e internamentos constantes. Depois chega a fase de aceitação e integração, com novos quadros de auto-estima e o saber viver com a doença. Este tipo de doença é um estado dinâmico em que os quadros emocionais são voláteis por isso uma boa rede de suporte emocional é vital para manter a estabilidade emocional do doente e da própria família e amigos.

“NÃO TENHAM MEDO DE VIVER A VIDA”

Foi o mote para lançar o tema sobre cuidados de alimentação nas doenças inflamatórias intestinais  apresentado pelo nutricionista  Paulo Mendes que voltou a relembrar os sintomas, dor abdominal, diarreia, perda de peso, risco de desnutrição e os medos alimentares que afetam o doente.

Foram deixados alguns alertas para certos factores de risco como sejam certo tipo de dietas de baixo teor de fibra ou elevado teor de açúcar, o perigo de chás de emagrecimento e dietas para o mesmo efeito, apresentando um “fodmaps”, ou seja o mapa de ingredientes a evitar, tais como picantes, chocolate, café, especiarias.

A doença tem uma fase aguda, uma fase de recuperação e uma fase de remissão, embora seja crónica.

Este painel foi moderado por Nuno Marques Administrador do Grupo Doença de Crohn /Colite Úlcerosa, com que de resto se fechou a ação, tendo sido feito um balanço por todos os participantes e ficado no ar o agradecimento para a excelente organização do Simpósio por parte da Casa do Povo de Abrunheira, para uma constante dinâmica entre publico e oradores e extrema qualidade dos oradores que compuseram os diferentes painéis, tendo sido bastante enriquecedor este Simpósio que trouxe várias visões sobre a mesma problemática.

O 1º Simpósio Grupo Doentes de Crohn/ Colite Úlcerosa terminou com Ana Sotomayor da APDI a agradecer a iniciativa e a deixar a máxima de “Não tenhas medo de viver a vida”!

De referir que entre painéis foi servido almoço no Complexo Social Sénior de Abrunheira e todos os participantes foram convidados a conhecer a Abrunheira, tendo sido feito o percurso pedonal entre o auditório onde decorreu a ação e o Complexo Social Sénior, tendo também aqui sido elogiadas as condições oferecidas pelo auditório e as excelentes condições do Complexo Social Sénior.

Siga-nos