Casa do Povo de Abrunheira lança a obra “A Força do Associativismo”

“A Força do Associativismo” é nome da mais recente publicação com a chancela da Casa do Povo de Abrunheira.

Trata-se de um olhar sobre as colectividades nas povoações da actual União de Freguesias de Abrunheira, Verride e Vila Nova da Barca, obra com assinatura de Ana Vanessa Duarte Lopes.

 Com mais de uma centena de pessoas na plateia, contando com alguns ilustres, a apresentação iniciou com José Carvalho, presidente da Casa do Povo de Abrunheira que aludiu ao fato desta actividade decorrer, no âmbito das Jornadas Europeias do Património, de forma descentralizada na Associação Filarmónica  União Verridense, curiosamente a Filarmónica mais antiga do país, sendo também a terra natal da autora.

A apresentação do livro coube à investigadora de história Amelia Álvaro de Campos, que estagiou no âmbito do seu doutoramento na Casa do Povo de Abrunheira e que neste momento se divide em projectos de investigação entre Coimbra e Paris, e que também já havia lançado um livro com a chancela da Casa do Povo de Abrunheira “Pelas Margens do Mondego”. A investigadora afirmou que “ hoje, num momento em que as grandes cidades do litoral crescerem em prejuízo de um povoamento equilibrado dos territórios mais rurais e interiores, é fácil percebermos o papel das associações e colectividades locais na dinamização social e cultural das nossas aldeias”, aludindo também à importância a outros níveis incluindo no apoio a idosos e crianças e até mesmo no elevado grau de empregabilidade.

A autora Ana Vanessa Duarte Lopes  falou desta que é a sua segunda publicação e que percorre a história de 23 colectividades, algumas ja extintas.

A força do associativismo, um documento histórico sobre o passado que visa perpetuar a importância que as várias colectividades têm desempenhado ao longo dos últimos dois seculos.

A obra pode ser adquirida na Casa do Povo de Abrunheira.

Siga-nos