Inovação e arte na área da demência distingue Casa do Povo de Abrunheira a nível nacional.

“Cuidar da Memória através da Arte” (ArteMemória) projeto da Casa do Povo de Abrunheira, foi distinguido com Menção Honrosa na Categoria Inovação e Sustentabilidade no âmbito do Prémio Cooperação e Solidariedade António Sérgio.

Um projecto inovador de combate à demência, apostando em pinturas que retratam a memória colectiva dos utentes institucionalizados, aliando arte e terapia, com o propósito de prevenir, estabilizar e reabilitar estados demenciais, bastante comuns na comunidade sénior.

A cerimónia pública de entrega de prémios vai decorrer no dia 24 de janeiro, na Sociedade Portuguesa de Autores, inserida no Tributo a António Sérgio, organizado pela CASES assinalando os cinquenta anos após a sua morte.

Esta cerimónia vai contar com uma mesa de honra composta por José Jorge Letria, Presidente da Sociedade Portuguesa de Autores, Eduardo Graça, Presidente da CASES – Cooperativa António Sérgio para a Economia Social, Guilherme d`Oliveira Martins, Administrador da Fundação Calouste Gulbenkian, Celmira Macedo da Associação leque e José António Vieira da Silva, Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

Do programa fará ainda parte exposições, conferências, apresentação de obras literárias e interpretação musical pelo maestro Victorino de Almeida, neste evento que presta tributo a António Sérgio – 1883-1969 “ O Homem que Pensou Portugal”.

Esta distinção vem comprovar a relevância da aposta que a Casa do Povo de Abrunheira está a fazer na área das demências, com diversas abordagens e projectos interligados, visando olhar e agir de forma diferente e eficaz não só para o cliente como para o cuidador e comunidade.

Siga-nos